"OS EXERCITOS DO CONQUISTADOR" de Dionnet e Gal na Coleção Flávio Calazans agora em idioma portugues

No segundo semestre de 2016 a "Coleções Novelas Gráficas" da Levoir em Portugal publicou o álbum "OS EXERCITOS DO CONQUISTADOR", ao que parece a primeira publicação desta obra de Dionnet e Gal em idioma português.


Nesta Fotografia estou com as edições Norte americana, a edição Espanhola (que inclusive INVERTEU a arte da capa além do que descrevo abaixo ao comparar estas três edições) e a primorosa edição portuguesa de 2016.

Esta edição merece um comentário mais extenso e detalhado porisso peço sua paciência ao ler.

Em janeiro de 1975 saiu o primeiro número da revista "METAL HURLANT" foi um marco divisório na história das Histórias em Quadrinhos da França e influenciou o quadrinho de autor ou de arte não só na França como por toda a Europa e depois todo o mundo, difundido pela bem distribuída versão em inglês da revista sob o nome "HEAVY METAL" publicando os artistas do nivel e relevância de Moebius, Druillet, do franco-brasileiro Allan Voss e do brasileiro de Minas Gerais SÉRGIO MACEDO entre tantos outros, como os norte-americanos Richard Corben, Vaungh Bodé , Crumb, etc .

Já no primeiro número da Metal Hurlant foi publicado o primeiro capítulo de uma série que veio a tornar-se CULT e é uma de minhas obras favoritas sobre espadas no mesmo estilo "Sword and Sorcery" de "CONAN" e" KULL" ou "Elric de Melniboné";

Sim, trata-se do conjunto de HQs que estava fadado a tornar-se o clássico "OS EXERCITOS CONQUISTADORES" ou "OS EXERCITOS DO CONQUISTADOR" é um álbum que tem destaque na COLEÇÂO FLÁVIO CALAZANS o qual releio sempre e a cada re-leitura o revisito com prazer renovado; como é de praxe em obras autorais ricas com diversos niveis de leitura e significados.

Este álbum de quadrinhos versa sobre as diversas campanhas militares de um exército antigo guerreando e conquistando muitas cidades , passa-se bem antes de Roma e até antes de Alexandre Magno, num período anterior até a UR na mesopotâmia, são episódios diversos com personagens diferentes e cidades e cenários diferentes ..

Com roteiro do redator chefe da "Métal Hurlant", Jean-Pierre Dionnet (que também acumulava as funções de administrador e contabilista da "Métal Hurlant" ou da editora "LES HUMANOIDES ASSOCIÉS"), os episódios formam um crescendo de narrativa sutil e sofisticada. envolvente e fascinante, nos apresentando cidades antigas que remetem a suméria com detalhes de hititas e fenícios ou babilônicos em uma versão pre-histórica destas nações e explorando a psicologia militar desde um severo e disciplinado general que enfrenta uma epidemia de peste que vem dizimando suas tropas; ao monólogo interior de um solitário e rancoroso sentinela noturno; culminando no ultimo episódio com a amizade-rivalidade dos soldados Alphan e Danatian, culminando num final surpresa divertido e coerente a quem conhece a literatura militar e Filosofia Bélica, tal qual a escreve Gaio Julio Cesar no "DE BELLO GALICO" ou Clausewitz e Sun Tsu; afinal o roteiro é françês e eles lêem e pesquisam antes de escrever.

(ao contrario dos autores brasileiros de quadrinhos que imitam o cinema brasileiro com seu vicioso lema esquerdopata de "uma câmera na mão e uma idéia na cabeça" que significa uma câmera sem conhecer a linguagem e função de um "plongée" ou "trés raproché" piorado por uma idéia vaga e mal elaborada, em um conjunto de apologia de crimes e perversões que ignora a tríade ETHOS-PATHOS-LOGOS e cujo o resultado evidente desta postura simpista e rasteira é facilmente comprovado bastando comparar o numero de escritores ganhadores de premio Nobel de Literatura ou de prêmios cinematográficos do Brasil comparando aos literatos e cineastas premiados dos países vizinhos Chile, Argentina, etc..Digo não apenas o banal OSCAR mas premios sérios como os franceses Palma de Cannes e Cesár; o Espanhol Goya; o Urso de Berlin, o Leão de Ouro de Veneza na Itália; etc..)

Os excelente roteiros de Dionnet são maestralmente ilustrados pelo traço minucioso e detalhista de Jean-Claude GAL, nascido em 1942 e falecido em 1994 de um derrame cerebral (AVC) em suas férias na Escócia, Gal tirava sua renda como professor de desenho e fazia estes quadrinhos no tempo livre, como quase todos os apaixonados por quadrinhos fazem em todo o mundo. Seu óbito interrompeu a série em quadrinhos "DIOSAMANTE" que Gal desenhava sobre roteiros de ALEJANDRO JODOROWSKY , obra que foi terminada pelo desenhista Igor Kordey.

Na edição espanhola "LOS EJERCITOS DEL CONQUISTADOR" publicada na lendária "Colleción Negra" da Eurocomics de Madrid, os madrilenhos além de publicar a arte reduzida a proporção média de todos os albuns capa-mole , ou seja: 28,9 centimetros de altura por 23 centimetros de largura contra o enorme álbum na versão americana de 33,8 de altura e 24,8 de largura- uma diferença de quase quatro centimetros- o que neste caso específico da arte detalhista e extremamente minuciosa de GAL prejudica bastante a fruição dos detalhes, ainda por cima mutilaram a série OMITINDO o episódio final na cidade portuária de "LAMAS" onde desenvolve-se o tema ambíguo do misto de companheirismo e rivalidade militar dos soldados Alphan e Danatian, DEZESSEIS páginas a menos ! E como se não bastasse ainda INVERTERAM a arte da capa e carregaram no vermelho distorcendo o to de crepúsculo tão significativo!


Os "Exercitos" de Dionnet e Gal foram sendo publicados na revista METAL HURLANT desde seu primeiro número em 1975 a 1977; o álbum publicado no idioma português em 2016 pela editora Levoir também apresenta algumas surpresas oportunas e excelentes:



Após o GRAN FINALE dos EXERCITOS o álbum português traz os dois volumes da saga de "ARN", passada no mesmo universo dos "EXERCITOS", onde a narrativa segue um jovem escravo cuja vingança pessoal destrói um império militar (provavelmente o império dos exércitos); publicada entre 1980 a 1988, é importante sublinhar estas datas, o interstício de tempo é o necessário para a produção de uma obra desta magnitude,tanto na elaboração do roteiro quanto na arte, a diferença de ritmo de produção de obras autorais da europa chamadas com acerto de "NONA ARTE" como destas de Dionnet e Gal contrasta com o gibi de consumo descartável feito por equipes anôminas em linha de montagem que, lamentavelmente, são o modelo que os brasileiros almejam seguir, prazos exíguos, baixa qualidade de texto e arte .

E a SOBREMESA do magnífico álbum é a história em quadrinhos "A CATEDRAL" das páginas 180 a 191, escrita pelo roteirista norte-americano BILL MANTLO com arte de GAL, que Mantlo tinha convidado GAL para substituir John BUSCEMA ao desenhar as adaptações dos livros de CONAN as quais seriam publicados na revista norte americana "EPIC" da Marvel Comics (infelizmente GAL faleceu no ano que começaria esta obra de adaptações do Conan substituindo John Buscema) ,

EPIC era uma revista feita como imitação da "Métal Hurlant" que entre outras obras autorais deu a JIM STARLIN espaço para desenvolver sua obra prima autoral do universo de DREADSTAR - Starlin ja tinha desenvolvido na Marvel a revista "MESTRE DO KUNG FU" e também o terror "DARKLON" além de ter criado o vilão THANOS que estrela os filmes da Marvel com pontas no final de varios filmes e papel maior no GUARDIÔES DA GALAXIA que usa outra personagem de Starlin a GAMORA filha adotiva de Thanos.

'A CATEDRAL" tem a arte de GAL nos fazendo passear por uma Catedral imponente e seu arquiteto, desta vez em um universo cristão e histórico sem a liberdade da fantasia das arquiteturas deslumbrantes de tantas cidades diferentes apresentadas nos episódios dos EXERCITOS, contudo com uma pesquisa rigorosa e detalhista que enche os olhos no mais verdadeiro prazer e deleite visual.

----ALERTA DE SPOILER - pule o paragrafo seguinte de duas linhas !



Logicamente a grande inovação criativa é tratar-se de uma CATEDRAL FLUTUANTE que ocupa uma magnífica página dupla ,



----PODE CONTINUAR A LER POIS JÀ ACABOU O SPOILER !

E recorde que toda Catedral tem uma concepção de NAVE central como um navio que navega rumo ao sol nascente, as de estilo românico baseiam-se na arca de Nóe e seus elementos são Água e Terra, ao passo que as posteriores de estilo Gótico são uma cruz no transepto e representam Ar e Fogo, maiores detalhes no meu texto "CALAZANS NA CATEDRAL" neste blog Calazans zans zans.

Acompanho diversas edições deste clássico EXERCITOS DO CONQUISTADOR e se a versão maior norte americana permite o melhor desfrutar da arte de GAL a versão portuguesa é uma homenagem póstuma perfeita à arte e obra deste grande desenhista GAL, reunindo diversas fases de seu trabalho quer com roteiros do grande Dionnet ou com Mantlo.

(O unico PORÉM que eu colocaria é a ressalva de que na capa do álbum foi OMITIDO que um dos roteiros é do norte-americano BILL MANTLO. Uma desinformação ao leitor e um sério desrespeito com o roteirista; aliás, também inverteram a ordem dos autores colocando o nome do desenhista GAL antes do do roteirista Dionnet, um erro ou descaso cada vez mais frequente nas publicações de quadrinhos, sem o roteiro não se desenha a narrativa visual).



Recomendo com ênfase a todo colecionador de bom gosto que adquira esta versão portuguesa antes que esgote, nenhuma biblioteca de quadrinhos que se preze está completa sem "OS EXERCITOS DO CONQUISTADOR" de Dionnet e Gal e "COMPANHEIROS DO CREPÚSCULO" de François Bourgeon para quem aprecia um bom quadrinho de arte no estilo "Sword and Sorcery" de CONAN .



Agradeço imensamente ao amigo Dr Claudio da Rocha Brito de Braga em Portugal que foi de trem até a distante cidade do Porto e comprou e enviou-me este lindo álbum!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DOUTOR ESTRANHO na coleção de historias em quadrinhos de Flávio Calazans

"Pátria Armada: Visões de Guerra" tem lançamento com quadrinho de Flavio Calazans