Flavio Calazans e Chiara Rosenberg O sado-masoquismo nos quadrinhos

Chiara Rosenberg é um album sobre BDSM e a ambiguidade da personagem feminina Chiara Rosenberg, uma judia "Switch", que aterna de papel no jogo BDSM (Bondage Sado-Maso) sendo "submissa" ao marido e "dominadora" ou "dominatrix" com o amante passivo e submisso.
Superior aos "50 tons de cinza" e mais real.

Um ponto divertido é o antigo jogo da rima onde cada rima errada ou sem fazer sentido recebe uma palmada no bumbum da submissa, lamentavelmente este trecho perdeu MUITO na tradução para o português chegando a infantilizar a personagem com rimas bobas e baunilha, enquanto que no que no original francofônico são rimas ricas e coerentes com a complexa psicologia da parafilia-algolagnia, prática sofisticada dos praticantes de jogos BDSM (inclusive perde também ao ser o álbum publicado no Brasil em preto e branco, pois no colorido do original françês cada palmada deixa um tom vermelho na nádega de Chiara).


Boa literatura francesa na tradição cultural de literatura sado-maso posterior ao Marquês de Sade (Filosofia da Alcova, Justine, 120 dias de Sodoma, etc) e ao clássico livro "Historia de O", romance erótico BDSM escrito por Anne Desclos sob o pseudônimo Pauline Réage e publicado na França em 1954, desenhada depois pelo italiano Guido Crepax .
Inclusive além de perder a cor o volume perdeu também alguns centimetros, mas isto não chega a prejudicar a fruição da arte, somente é lamentável a perda da cor e o descaso dos tradutores com o texto adulto e as rimas onde não cabe uma submissa ..Krafft-Ebing e Freud afirmava que o masoquismo era tão inerente à sexualidade feminina que seria difícil distinguir como uma inclinação separado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cores BERRANTES e saturadas da editora Bloch - comenta Flávio Calazans

DOUTOR ESTRANHO na coleção de historias em quadrinhos de Flávio Calazans