Dilema do ESTADO

Duas são as possibilidades de se ver o homem, a humanidade, que influenciam todo o pensamento e sentimento político, e estes dois modos podem ser simplificados assim:

Um modo de ver encara os homens como maus, é pessimista ( tipo Hobbes).

Já o outro vê os homens como bons, é otimista (como Rousseau).


No caso de você achar que os homens são maus, então por conseguinte devem ser controlados e reprimidos para não fazerem o mau; Assim, alguém os controlaria de cima e castigaria seus erros e pecados.

Ora, se você vê os humanos assim, e você também é humano, faz parte deste conjunto, então você é mau, como todos os homens.

Logo, se todos os homens são maus e fazem o mau, quem seria eleito para governar e castigá-los de cima, um destes homens maus?

Então ele fará o mau com seu poder sobre os outros!

É um beco sem saída...e não adianta tentar mentir com a abstração do Estado, pois o chefe de estado será um homem mau; e nem justificar com as leis, pois seriam escritas por políticos profissionais, que são homens maus!!!

Por uma questão de coerência lógica, admitir o homem como mau é admitir a conseqüência que não pode governar, e será a negação do Estado e do Governo, de todo Poder instituído.

Entretanto, por outro lado, já se você acreditar que o homem é bom, pode viver em liberdade , pois reinará a amizade e solidariedade, sendo o Estado e as leis desnecessárias, inúteis.

Assim, surge uma proposição da tipologia lógica "Silogismo Irregular" que Aristóteles chamou de DILEMA, que pode ser assim enunciado:

Ou os homens são bons , ou os homens são maus. Se são bons, então não precisam do Estado e das leis. Se são maus, não podem ter Estado nem leis. Logo, os homens não precisam/podem ter Estado nem leis.

Na verdade, não importa em que você acredite, seja o homem bom ou mau, em ambos os casos o Estado e as leis serão um absurdo.

Você já leu os filósofos da Liberdade ou do Anarquismo? Pessoas como Epicuro, Diógenes, Lao-Tsé, Malatesta, Bakunin, Koprotkin, ou mesmo Thoureau (desobediência civil) , Gandhi ou Osho? Há pessoas sensíveis e inteligentes que não estão nem à direita nem à esquerda ou muito menos ao centro, estão à frente e acima disto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog