Orando preces e rezando Flávio calazans

Toda noite eu oro, e durante o dia as vezes faço uma prece na fila do banco, ou enquanto estou esperando para atravessar a rua; oro por pessoas boas que conheço, mas quando conto que rezo nenhum dos meus amigos acredita em mim, devo ter cara de ateu ou agnóstico, mas ser intelectual nem sempre significa insensibilidade ao místico e ao divino em todos nós (reza deve ser falada, nem que sussurrada, para ser VERBO e existir no mundo)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cores BERRANTES e saturadas da editora Bloch - comenta Flávio Calazans

DOUTOR ESTRANHO na coleção de historias em quadrinhos de Flávio Calazans