"HISTORIA MAGISTRA VITAE – História mestra da vida" por Marcus Tullius Cicero (apoiado por Flávio Calazans)

"HISTORIA MAGISTRA VITAE – História mestra da vida". -- "A história é testemunha do passado, luz da verdade, vida da memória, mestra da vida, anunciadora dos tempos antigos"-- frase proferida pelo grande Marcus Tullius Cicero, orador e político da Roma antiga, séc I a.C - como outras grandes máximas de sabedoria condensada em curtas frases - "O homem que não conhece a História é um menino."---
Cicero indica que deveríamos pesquisar sempre e estudar atentamente a história para aprender com os exemplos do passado de modo a orientar nossas escolhas, decisoes e engajamentos a causas, assim melhor nos comportariamos no presente. Cícero proferiu meus discursos políticos preferidos como os clássicos CATILINÁRIAS ("Quosque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?" -Até quando, enfim, ó Catilina, abusarás da nossa paciência?) e frases lapidares que persistem como axiomas , conselhos, provérbios ou até brocardos como: - "Ó filosofia, guia da vida!" e "A filosofia é o melhor remédio para a mente." e "Se ao lado da biblioteca houver um jardim, nada faltará." e "Um aposento sem livros é um corpo sem alma", ---"Timeo hominem unius libri" ("Temo o homem de um só livro")--"Nunca estou mais acompanhado do que quando estou sozinho."-- "Nossas mentes possuem por natureza um insaciável desejo de saber a verdade.". entre tantas outras !
--"Um homem priivado de seu passado não é homem" Ortega y Gasset ; --- "Aqueles que não conseguem lembrar o passado estão condenados a repeti-lo" George Santayana 1853 1952- --- “A história se repete. Esse é um dos horrores da História.”Charles Robert Darwin. --- "O preço da liberdade é a eterna vigilância" Thomas Jefferson. --- "Uma nação pode sobreviver aos idiotas e até aos gananciosos. Mas não pode sobreviver à traição gerada dentro de si mesma. Um inimigo exterior não é tão perigoso, porque é conhecido e carrega suas bandeiras abertamente. Mas o traidor se move livremente dentro do governo, seus melífluos sussurros são ouvidos entre todos e ecoam no próprio vestíbulo do Estado. E esse traidor não parece ser um traidor; ele fala com familiaridade a suas vítimas, usa sua face e suas roupas e apela aos sentimentos que se alojam no coração de todas as pessoas. Ele arruína as raízes da sociedade; ele trabalha em segredo e oculto na noite para demolir as fundações da nação; ele infecta o corpo político a tal ponto que este sucumbe. Deve-se temê-lo mais que a um assassino." Marcus Tullius Cicero, orador e político da Roma antiga, séc I a.C

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog