"Como uma onda no mar" dizia a canção ! - Flávio Calazans ou CALA-ZEN !

SOU UM ILUDIDO MESMO ! Vivo imerso em mentiras e ilusões! Aprisionado nesta MAYA de estarmos sozinhos - como o poeta indiano KABIR ensinou !
-Voce é uma onda no mar, cresce, chega ao auge, decai e morre na praia, compara-se com as outras ondas, vaidoso, orgulhoso de sua individualidade, mas se olhasse para baixo veria que vc e as outras ondas são frações de segundo ilusórias do mesmo oceano, a mesma água ! não importam as bolhinhas da espuma de seus pensamentos e memórias, tudo maya e leela, ilusão maya e brincadeira leela, sorria como Hontai o buda sorridente nipoinico !
Atenção, gafanhotos, funciona assim, relembrar é remorso e fazer planos é projeção, a mente só fica tranquila entre as respirações, fora dos tempos no aqui agora.
Jesus Cristo cruxificado entre dois ladrões- um pergunta do passado dele e seus milagres, é a mente do preterito-imperfeito com seus remorsos, o outro ladrão pergunta do futuro no céu, é a mente do futuro-mais-que-perfeito; ambos ladrões tentam roubar a mente do aqui-agora, do gerundio, de viver este momento do agora aqui neste lugar.
Porisso tenho um cruxifixo com as tres cruzes, para lembrar que meu despertar (buda em sanscrito) é como Jesus, sem ser roubado pelos dois ladrões de viver meu aqui agora. meditando no gerundio...sobre minha parvore genealógica
"Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, desperta." Carl Gustav Jung 1875-1961 psiquiatra e pensador suíço, criador da Psicologia Analítica ..sou um buscador, sanyasi, swami Anand Zahiro, não posso negar ser buda mas não posso afirmar também. Namastê! Mahavira o buda jaina inspira-nos "KAIVALI" é quem atingiu a iluminação mas fica na dele, tocando a vida igual antes e fingindo ter ego usando os fragmentos que flutuam pela mente, ninguém o percebe como BUDA...é "HINAYANA" ou canoinha, vai sozinho pela correnteza, nem rema, segue o fluxo do rio da vida...um "ARHATAS" que desapareceu no vazio entre duas respirações ou no vazio de um milésimo de segundo durante o orgasmo, o vazio pleno do momento quetemos uma idéia criativa , o extase...o desapego total até de si mesmo, do corpo (ONDE-espaço) , do pensamento (QUANDO- o tempo), da emoção... "ARIHANTA" é aquele que matou seu inimigo, o EGO, a MENTE...MOKSHA a absoluta liberdade, o nirvana sem desejos, vive o GERÚNDIO eterno, o "Presente Permanente" dos alquimistas, o aqui-agora. CALA-ZEN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cores BERRANTES e saturadas da editora Bloch - comenta Flávio Calazans

DOUTOR ESTRANHO na coleção de historias em quadrinhos de Flávio Calazans