Cores BERRANTES e saturadas da editora Bloch - comenta Flávio Calazans

Alguns colecionadores de Histórias em Quadrinhos valorizam muito as revistas da Editora Bloch que publicavam os Super-Herois da Marvel em cores,

contudo, eu pesoalmente discordo do crédito dado aestas publicaçôes;

a começar pelo "formatinho" que reduzia a arte e mutilava os balões até excluindo a voz em off de um narrador e DESTROÇAVa a tradução

, tudo para publicar no mesmo tamanho e proporção das revistinhos infantis da "Turma da Mônica" de Mauricio de Souza ou do "Pato Donald" da Disney,

Contudo, estas revistinhas sempre foram claramente dirigidas a um público infantil e sua arte e volume de texto já eram feitas prevendo esta redução.

Para ilustrar meu ponto sobre as cores basta examinar atentamente estas capas da revista “Mestre do Kung Fu” com desenho e cores por Jim Starlin, à esquerda é a capa original, já à direita a capa com as cores berrantes que até ardem nos olhos que a editora Bloch recoloria;
Sim, esta é a colorização que equivocadamente considera Gibi como leitura INFANTIL e daí as cores quentes para atrair criançinhas pequenas.

Participei de banca de mestrado de um tradutor de gibis que PROVA a queda de qualidade do texto na ordem de 70% no formatinho!

Eu intuia como traduror que sou e pelo habito de comparar traduções do Frances, Ingles e Italiano com as publicaçôes brasileiras, o vocabulário é simplificado, infantilizado, um exemplo é "COMPANHEIROS DO CREPUSCULO" de Bourgeon, em portugues de Portugal da Meriberica e na edição brasileira acho que Nemo, perde toda beleza e contexto de época do texto medieval, destroi ritmo, clima, atmosfera etc,

Sugiro procurarem as falas de ETRIGAN da DC rimadas em octassilabo AB AB em ingles e as atuais traduções de um demonio rimador que em portugues fala coloquial por preguiça e desrespeito dos tradutores privando o leitor de uma caracterista sobrenatural do personagem ! Flávio Mário de Alcântara Calazans

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog